terça-feira, 17 de outubro de 2017

Triste Melodia (Tony Lopes)

A pele expõe 
A rota percorrida
O tempo impõe
Sua história 

A pele acentua
A dor sofrida 
O amor atenua 
A trajetória  

A pele compõe 
Uma melodia 
Que se decompõe 
Aos poucos na memória 

A pele continua
Mesmo enfraquecida
E nela se tatua
Fracasso e glória 


quarta-feira, 11 de outubro de 2017

Maquinas de destruição (Tony Lopes)


Tratores
Motoniveladoras

Retroescavadeiras


Um verdadeiro exército

De destruição em massa

- todos juntos


Contra uma indefesa senhora:

Mamãe  natureza

terça-feira, 26 de setembro de 2017

Fogo amigo (Tony Lopes)


Cercado e entrincheirado 

O medo se move ao meu lado



Não temo apenas o inimigo

Até da nossa tropa vem fogo amigo



Os ataques se sucedem 

Aperto o gatilho sem pensar



Posso até estar errado

Mas não vou ceder

Estou em guerra 

Melhor matar que morrer

domingo, 24 de setembro de 2017

Decepar (Tony Lopes)


Decepar fios & veias

Que bombeiam

O famigerado coração



Arrancar nos dentes

O que ainda restar

De amor & alucinação



...E morrer por isso

Nunca será em vão


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Boteco dos vampiros (Lucas Kelsh/Tony Lopes)


Minha igreja ainda é um velho balcão

Onde batizo (destilo) a amargura

O álcool preenchendo a lacuna

Que me libertará dessa loucura



Com as putas eu sempre cobiço

Dividir algumas doses

Que me acompanhem na cama

E que nunca me ignorem



Se na madrugada são belos

Vampiros da minha alma tonta

Na luz do sol eles se escondem

E querem que eu pague a conta



São santos todos que eu venero

E os que me oferecem outro trago

Quem me acompanha na cama

Jamais quem me causa estrago




quarta-feira, 13 de setembro de 2017

sexta-feira, 8 de setembro de 2017

Quanta bobagem (Tony Lopes)

Quanta bobagem, meu bem
Meu coração é um trem
Cheio de bagagem 
E sem direção 

Quanta bobagem, meu amor
Meu coração é um vapor
A deriva no torpor
Do rio da desilusão 

Quanta bobagem, querida
Meu coração é uma dívida 
Que se paga em vida
E a prestação 


segunda-feira, 4 de setembro de 2017

Eu paro (Tony Lopes)

A cada disparo
Eu paro
E ouço o estampido
E um grito ecoando
No meu ouvido

A cada disparo
Eu paro
Estarrecido
Sou uma bala perdida
Sou o alvo atingido

Olhos não veem mais
Aonde se escondeu
Aquela paz

Mãos tremulas
Perna bamba
Que não sabe para onde vai


E paro.

segunda-feira, 21 de agosto de 2017

Não caio (Tony Lopes)

Sei que errei
Que te trai
Sei que pisei na bola
Que até  entrei de sola

Sei que vacilei
Que desobedeci
Sei que não fiz o combinado
Que mudei pro lado errado 

Posso até dizer
Que me arrependi
Mas tomei gosto
E não quero sair

Diga ao povo que fico
-Ninguém vai me tirar daqui
Não vou renunciar
-Ninguém vai me destituir 

Vou entrar para a história 
Mesmo que pela porta errada
Mas daqui eu não saio
Porque eu  sei que hoje...
Hoje eu não caio


segunda-feira, 7 de agosto de 2017

Bom pra mim (Tony Lopes)

Não gosto de você
Na mesma intensidade
Que você não gosta de mim
E está bom assim
Bom pra você

E muito melhor para mim

terça-feira, 25 de julho de 2017

Quem era o inimigo (Tony Lopes)

Perdi a paciência 
E mergulhei num copo vazio
Como uma luz
Ou uma velha dentadura

-Vim de um tempo que está voltando

Dias de ira e medo
Onde a felicidade de uns
Estava guardada
Em um armário

-Enquanto outros usavam armaduras 

Os vencedores e os vencidos
Cruzavam o mesmo caminho
Sem saber

Quem era o inimigo 

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Diversões eletrônicas (Tony Lopes)

Diversões eletrônicas
Do século passado
Distribuíam tilts
E fichas fakes

No ir e vir alucinante 
Das bolinhas de metal
As cabeças giravam
Fora da órbita 

Diversões eletrônicas
Do século passado
Aceleravam emoções 
Adolescentes

No ir e vir estonteante 
Das bolinhas de metal
Os olhos grudavam
Nas luzes de neon 

Diversões eletrônicas 
Versões futuristas
Do passado passando 

Velozmente  

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Ouso (Tony Lopes)

Ouso usar a tua língua
Para falar de outras
Por ainda guardar na saliva
O sabor de tantas

Ouso beijar a tua boca
Para lembrar das outras
Já que Só em ti encontro à soma
E o aroma de todas

Ouso arriscar tudo que tenho
Mesmo já não tendo outras
Pois em ti estão reunidas sempre
As melhores partes


quinta-feira, 20 de julho de 2017

Royal Straight Flash (Tony Lopes)

Nos jogos de azar
Sempre vou muito bem
Mesmo que os dados viciados
Indiquem caminhos equivocados

Nos jogos de amor
Sempre vou muito mal
Mesmo quando atiro o dardo 
Na direção do coração errado

Mas depois de varias doses
E de alguns blefes
Surge misteriosamente
Um Royal Straight Flash 
Porque da última cartada

Ninguém nunca esquece 

quarta-feira, 19 de julho de 2017

UMA CICATRIZ (Tony Lopes)


Foi cruel
E doloroso 
O punhal 
Da rejeição 
Rasgou
Meu peito

Sofri
Chorei 
Perdi tudo
Quase morri

E o que restou?

Uma cicatriz 

Em forma de coração 


segunda-feira, 17 de julho de 2017

Cansado do espelho (Tony Lopes)

Cansado do espelho
Que não reflete o que eu sou
Ou o que acho que sou

Cansado do espelho
Que me julga sem nenhum louvor
E me deixa ver o que sou

Cansado do espelho
E desse modelo que um dia

Você mesmo aprovou

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Amores doentios (Tony Lopes)

Você Inventou amores
Que pareciam normais
Só para achar algum motivo
De me fazer voltar a sofrer

Apostei em seus sorrisos
E Confiei nas suas juras vãs
Mas você teve pressa
De fazer tudo parecer pior
Bem pior do que era antes

E depois de tudo que te dei
Você me abandonou

Outra vez

terça-feira, 11 de julho de 2017

Seus pulmões (Tony Lopes)

Ainda respiro com seus pulmões
Mas já não tenho muito tempo
A sua ausência agora é solida
Como a dor que não havia antes

Os livros que não possuo mais
Mas que ainda lembro
Os discos que não interrompem mais
O meu grande silencio

Quando será que erramos a direção
E perdemos a rota
Pouco importa quem foi o culpado

Ou quem fechou a porta


segunda-feira, 10 de julho de 2017

Tarde no circo (Tony Lopes)


Truques baratos Atraem Amores baratos
Bailarinas Atraem Atiradores de facas

O amor
Está embaixo da pata
Do elefante

Piadas infames Atraem Amores infames
Malabaristas Atraem Domadores

O amor
Está balançando

No trapézio

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Um por dia (Tony Lopes

Mate um canalha
Mesmo que o canalha seja você
Mate um escroto
Esse escroto que vive em você

Mate um político
Antes que ele acabe com você

Mate um biltre
Antes que ele vire você
Mate um cafajeste
Esse cafajeste que você finge não ser

Mate um político
Antes que ele destrua seu poder

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Sentido contrario (Tony Lopes)

Na estrada do desatino
Você vem a cem
E eu sem ninguém
Refém do meu destino

Na estrada da loucura
Sigo mais além
E você nem procura
O que me convém

Na estrada da tristeza
Você me detém
E eu sempre aquém
Perdido na incerteza

E os nossos casos e carros
Cruzam a mesma estrada
Sempre em sentido contrario

Sempre em busca do nada

terça-feira, 4 de julho de 2017

Sou Loki? (Tony Lopes)

Ando pensando que sou loki
Desde aquela manhã de sol
Que a bomba h explodiu
Em uma esquina de São Paulo

Desculpe meu amor
Mas é tão fácil, podes crer
Dizer eu te amo
Que eu não vou mais dizer

Eu só vou amar
E me afundar na lingerie
Para sonhar e caminhar
Como um cyborg
Até virar
Até virar                                                                                      
Até virar bolor.




segunda-feira, 3 de julho de 2017

Na gaveta (Tony Lopes)

As baratas invadiram a gaveta  
E agora vasculham os papeis
Com restos da minha lucidez

Eu só observo distraído
O suave tic tac do relógio
Que sou obrigado a ver

Não estou sozinho
Algumas duvidas me acompanham
Neste calvário

Espero que elas
Apontem algum caminho
Ou solução

Antes que meu tempo acabe
E nada mais reste
Além dessa cruel certeza


quinta-feira, 29 de junho de 2017

Nuvens de lagrimas (Tony Lopes)

Quantas tempestades cabem
Dentro de um olho?

Quantas nuvens são necessárias
Para abastecê-las?

Quantas lagrimas são derramadas
Até esvaziar a alma?

Quantos baldes são necessários
Para guardar essas lagrimas?


Se você não usa galochas
E guarda-chuva
Cuidado!
Muito cuidado, querida.